Mágica não é Ilusionismo

A Mágica:

É a clássica arte de iludir os sentidos humanos através de recursos simples como uma esfera, um baralho, uma caixa, etc. Os  típicos efeitos onde um pombo surge de um lenço ou onde a carta escolhida é adivinhada pelo mágico.  O objetivo da arte da mágica é apenas entretenimento.

O Ilusionismo:

O Ilusionismo é uma especialização da arte mágica. É uma arte que exige não apenas  conhecimentos técnicos de mágica, mas também outros inúmeros conhecimentos que a tornam encantadora e completa.

Aparição de Helicópteros

Administração de uma equipe de profissionais, domínio de técnicas teatrais de expressão corporal e dicção, recursos audiovisuais, direções artísticas e técnicas, produção de espetáculos, desenvolvimento e pesquisas de equipamentos especiais em geral de grande porte, criações dos processos, conceitos e sistemas que integram os efeitos e correlacionam o objetivo do espetáculo.

No Ilusionismo o entretenimento é parte do espetáculo. Nosso objetivo é transmitir um conceito, valorizar uma idéia e  surpreender a todos com um modo único de encantar.

O mágico pode atuar sozinho.

O ilusionista trabalha em equipe e com infra-estrutura profissional.

Durante uma gravação do programa Fantástico (Rede Globo), a renomada repórter Glória Maria, reconheceu que o Ilusionismo de Issao Imamura é uma das artes mais difíceis.

Um autêntico Ilusionista passou por uma formação na arte da mágica, porém poucos mágicos conhecem a complexidade do Ilusionismo.

A diferença entre a mágica e o  ilusionismo foi  reconhecida publicamente em 1990. Issao Imamura retornava de um período de pesquisas e aperfeiçoamentos dedicados no Japão e na Europa. Aos olhos treinados de Issao, as diferenças entre as  duas artes se mostraram gritantes, desde então pode assumir o nome correto para seu trabalho.

Em 1993, em um matéria sobre mágicos brasileiros foi exibida pelo Fantástico (Globo). Issao Imamura foi convidado para participar das gravações e se destacou ao diferenciar seu trabalho das apresentações dos demais participantes. Além de explicar conceitualmente as característica de cada arte. Issao surpreendeu a todos fazendo a repórter Glória Maria levitar em pleno terraço do edifício do Conjunto Nacional em São Paulo. Foi o primeiro registro exibido em canal aberto que comprova as diferenças do Ilusionismo.

Com esta divulgação, muitos mágicos relutaram sobre este inovador conceito, alegando que se tratava de uma jogada de marketing. Entretanto o tempo provou o contrário, quando os norte americanos reconheceram também estas diferenças.

17 anos depois, sempre buscando realizar seus ideais, Issao Imamura tornou sólida a maior estrutura de Ilusionismo do Brasil. Na presidência da Issao Imamura Corporation, o Ilusionista se realiza profissionalmente ao atender o mercado corporativo e aos desafios que cada evento propõe, sem deixar de lado as turnês e os  fãs de todo o país.

O verdadeiro  Ilusionista e sua equipe assume acima de tudo um compromisso com a marca do cliente, com os valores de uma empresa e com a emoção do seu espectador. É capaz de surgir e sumir, utilizar as técnicas mais diversas, se adaptar as mais diferente situações estruturais e temáticas, passar seus conhecimentos a seus discípulos e ainda mostrar a mundo os mais incríveis feitos com caminhões, automóveis, helicóptero e até aviões.

Muitas toneladas e equipamentos, objeto de proporções gigantescas, 200 profissionais trabalhando em perfeita harmonia, ensaios, comprometimento e responsabilidade, 5 minutos de duração e um avião aparece aos olhos nús de centenas de espectadores.

Enquanto a arte da mágica é o conhecimento e treinamento do artista, o Ilusionismo é o profissionalismo integrado de dezenas ou centenas de elementos. Entre eles o artista e sua técnica de mágica.

Depoimento

“Orientações do maior especialista em transmitir mensagens através de espetáculos impressionantes.”
by Revista Exame